Cadastro para o Fies: Garanta o Seu Futuro com Sucesso

Escrito por NEWS ABC1 em

O Fies (Fundo de Financiamento Estudantil) é um programa do Governo Federal voltado para os estudantes de baixa renda que pretendem fazer o curso superior e não têm condições de pagar um curso. Veja logo abaixo como fazer o Cadastro para o Fies!

Neste caso, o recurso vale para os estudantes que estão em faculdades privadas, portanto, o Fies não vale para faculdades públicas. Desta maneira, o estudante precisa estar em uma faculdade em que se cobram mensalidades.

No entanto, também é obrigatório que essa faculdade também atenda aos critérios do MEC (Ministério da Educação). Ou seja, precisa que tenha as notas mínimas e os devidos credenciamentos. Afinal de contas, como será usado recurso público, não terá como fazer em qualquer faculdade.

cadastro para o fies
cadastro para o fies

Cadastro para o Fies

Primeiramente, o estudante interessado em ter acesso ao Fies precisa fazer a inscrição no site da Caixa. Além disso, também precisa ter o nome vinculado ao CadÚnico (Cadastro Único) do governo federal, voltado para pessoas de mais baixa renda. Assim, ficará mais fácil para tentar postular esse financiamento.

Contudo, para ter direito, precisa seguir uma série de critérios de renda familiar. Caso contrário, não terá o direito de receber esse valor. Além disso, o Fies é um programa de caráter inclusivo, ou seja, voltado para pessoas que normalmente não teriam condições de estudar e que agora estão tenda essa chance.

Desta maneira, o Fies tem como uma de suas missões conseguir fazer com que as pessoas tenham o mesmo direito e capacidade de acesso ao estudo de qualidade, que uma pessoa de maior poder aquisitivo.

Assim, também vai minimizar a possibilidade de diferença social e aumentar as possibilidades de uma pessoa mais pobre também ter acesso ao mercado de trabalho, de maneira igualitária.

Modalidades do Fies

Atualmente, de acordo com a Caixa Econômica Federal, o Fies possui três modalidades de financiamento, de acordo com a categoria da renda da pessoa. Assim, aqueles que estão na renda mais baixa, os do CadÚnico, vão também poder ter juro zero.

Para os que possuem uma renda um pouco maior, mas não o suficiente para pagar o estudo, certamente vão poder ficar de olho no Fies em uma modalidade que tem juros mais baixos.

Isso porque, como dito anteriormente, o principal objetivo do Fies é garantir a qualidade de estudo e a possibilidade de inclusão de todos da sociedade dentro do mundo universitário.

Assim, o que antes era algo restrito para as pessoas mais ricas e de maior poder aquisitivo, agora poderá ser estendido a uma quantidade maior de pessoas na sociedade.

Além disso, uma questão importante do Fies é a forma de pagamento do curso. Isso porque, durante toda a faculdade, o beneficiário do Fundo Educacional não pagam nenhuma parcela.

No entanto, normalmente um ano após se formar, terá que começar a pagar as parcelas, que normalmente têm os valores proporcionais à renda que o estudante terá depois de se formar.

Um dos principais financiadores do Fies são os jogos de loteria, que sempre destinam uma porcentagem da arrecadação dos jogos para o programa. Inclusive, quando o ganhador de uma loteria não busca o prêmio em até 90 dias, o valor é todo revertido para o financiamento do Fies.

Por isso, o programa, que também tem sua verba própria por parte do governo federal, tem se tornado essa importante ferramenta para permitir o acesso de estudantes ao ensino superior de qualidade.

Dívidas e negociação

No entanto, nem tudo sai da maneira como a gente queria. Então, muitos não conseguem pagar o financiamento e as parcelas do Fies, por uma série de circunstâncias.

Afinal de contas, nem todo mundo consegue um emprego ou um bom emprego logo após se formar na faculdade. Então, acaba ficando com dívidas altas.

Atualmente, quem não paga o Fies fica com o nome sujo e pode até mesmo sofrer processos por parte do governo federal. Onde corre o risco até mesmo de ter algum patrimônio penhorado pela Justiça por causa desse problema.

Contudo, para o governo, o interessante é o estudante pagar as parcelas e garantir o fôlego do financiamento do próprio programa voltado para os estudantes universitários.

Assim, muitas vezes o governo federal promove feirões e campanhas para quitação da dívida. Neste caso, elas costumam chegar até a 90% do valor total do débito.

Isso ajuda muitos a quitarem o valor e conseguir de novo ter uma vida normal, podendo fazer contas e financiamentos para resolver os problemas.

Desta maneira, o Fies tenta ser o mais inclusivo possível para os usuários e beneficiários do financiamento deste ensino universitário. Que é tão importante para o futuro dos estudantes e da população brasileira.

Você está aqui: